A ACMedia no projecto Seguranet

No dia 7 de Fevereiro a equipa CRIE – Computadores, Redes e Internet na Escola – organizou, com o apoio da Microsoft, um Seminário intitulado “Dos fantasmas da Internet à utilização esclarecida da Internet nas Escolas”.

 A ACMedia, na sua qualidade de parceiro informal do projecto Seguranet, foi convidada a participar neste Seminário, que decorreu com grande interesse. 

Foi feita uma rápida referência ao programa Seguranet, que teve a duração de dois anos (14 de Novembro de 2004 a 14 de Novembro de 2006).

No primeiro ano foi produzido material para apoio a escolas, famílias e hospitais. A maior parte do material foi executado pelas Universidades que aderiram ao projecto.

No segundo ano foram solicitados para reuniões públicas de esclarecimento junto das escolas e famílias.

Em Julho de 2006 foi aberto um convite à apresentação de um projecto na mesma linha do anterior – utilização mais segura da Internet e das novas tecnologias em linha (Safer Internet Plus).

Portugal recandidatou-se. O projecto português, a ser aprovado, decorrerá durante 2007 e 2008, e conta com o Consórcio: UMIC, Ministério da Educação / CRIE, Microsoft (no âmbito do programa “Partners in Learning”), e a FCCN – Fundação para a Computação Científica Nacional, responsável por uma hotline.

Durante o debate, várias das Associações presentes chamaram mais uma vez a atenção para os perigos que os jovens correm no mau uso da Internet.

As crianças e os jovens sentem que percebem de tecnologia, mas não têm a noção dos perigos, como por exemplo, colocar na Internet fotografias deles e dos amigos.

Nas reflexões que se fazem sobre estes assuntos, seria vantajosa a participação de jovens a partir dos 15 anos.

É importante Educar para os Media; saber a forma como se usa, e para que se usa a Internet.

E também saber como usar a Internet na aula.

Mas é igualmente importante procurar educar os media.

Há uma classificação de vídeos, segundo as idades; mas qualquer criança pode comprar o que quiser.

Na Escola e fora da Escola tem que haver regras; não é censura, é acompanhamento.

As pessoas devem identificar-se quando entram na Internet, por exemplo, por meio de um cartão de identidade.