UE investe na internet para idosos

Portugal Diário, 2007/06/20

É mais de um milhão para converter a web numa rede adaptada às pessoas de idade

 

A União Europeia vai investir mais de um milhão de euros na investigação de novas técnicas de comunicação e informação que convertam a internet numa rede adaptada às pessoas de idade avançada, escreve a Lusa.

A intenção é tornar a internet num útil e indispensável «assistente digital para o dia-a-dia» dessas pessoas.

Estima-se que em 2020 uma quarta parte da população europeia terá mais de 65 anos, o que indica que se converterá num importante grupo de consumidores.

Segundo a Comissária para a Sociedade da Informação e Meios de Comunicação, Viviane Reding, essa parte da população irá dispor de bens no valor de cerca de três mil milhões de euros.

As novas técnicas irão permitir aos idosos ter uma vida activa mais prolongada e poder viver de forma autónoma, adiantou ainda Viviane Reding.

Actualmente, apenas dez por cento dos idosos europeus dispõem de Internet.

Além disso, o aumento da população nesta faixa etária supõe que os orçamentos para pensões, saúde e cuidados terão que ser triplicados até 2050.

O desenvolvimento de uma rede internet acessível permitirá, também, a prestação de serviços sanitários e sociais mais eficazes e personalizados.