Cadeira Pendente: A MIGRAÇÃO PUBLICITÁRIA

 

IN CORREIO DA AESE

 

Os responsáveis comerciais e de publicidade da imprensa estão com mais dificuldades que os jornalis­tas. Neste novo cenário, o vínculo entre notí­cias e publi­ci­dade parece mais frágil. Os meios informativos não beneficiaram muito com o crescimento da publi­ci­dade na Internet que aconteceu em 2007 e que, segundo várias previsões, irá continuar em 2008.

«Parece cada vez mais claro», diz o relatório do Pew Center, «que o maior problema dos meios de comunicação social tradicionais não é onde as pessoas obtêm a informação, mas como cobrar por ela. A publicidade não está a migrar para a Internet com o consumidor. A crise do jornalismo poderia não ser devido a uma perda de audiência, mas pela separação das notícias e da publicidade.»

Embora os jornais tenham criado sites na web e beneficiado com a publicidade online, as quantias não bastam para substituir a perda de rendimentos provenientes da circulação e dos anúncios impressos. Os dados da Newspaper Association of America são claros. As receitas por pu­bli­ci­dade na imprensa baixaram, em 2007, 9,4%, o que significa a maior descida desde que esta informação se começou a registar, em 1950. Mas, além disso, existem sintomas de que as receitas por publicidade online desses meios de imprensa escrita também têm problemas, dado que se reduz a sua taxa de crescimento (18,8%, em 2007, contra 31,4%, em 2005 e 2006).

Para atrair uma parte do bolo publicitário, os quatro grandes grupos editores norte-americanos (Gannet, Hearst, New York Times e Tribune) anun­ciaram recentemente a sua aliança para a criação da QuadrantONE, uma rede que tentará facilitar aos anun­­­­ciantes a compra de espaços publicitários em diversos meios de comunicação social.

O adminis­trador-delegado interino da nova empresa, Dana Hayes, explicou os seus objectivos, dizendo que, gra­ças à QuadrantONE, «os grandes anunciantes nacio­nais poderão aceder de forma imediata a dezenas de milhões de visitantes nos principais mercados do país». A QuadrantONE - que terá a sua sede em Chicago - incluirá mais de 120 publicações, cujos por­tais atingem um total de 50 milhões de visitantes mensais, embora não façam parte da rede nem o USA Today (do grupo Gannet) nem o The New York Times.

Estas tentativas demonstram que é a grande ca­dei­ra pendente: as pessoas procuram notícias, embora por novos caminhos, e os jornalistas, mesmo que len­ta­men­te, querem dá-las a seu gosto. A publicidade terá de encontrar o seu lugar para fazer negócio.