A BBC e a emissão de imagens violentas

 

 

Os directos de notícias sensíveis, como o sequestro na escola de Beslan ou o 11 de Setembro, vão passar a ser transmitidos pela BBC com um intervalo de alguns segundos. Durante esse período de tempo, os editores terão a possibilidade de cortar as imagens que considerarem mais chocantes para o público.

Esta norma faz parte do novo código ético da BBC, que determina que “o rigor é mais importante do que a velocidade” quando se trata de notícias de última hora.

Pela primeira vez a estação pública britânica fixa esta norma no seu código ético (Editorial Guidelines), que substitui o BBC Producers’ Guidelines, que foi revisto para se adequar ao código Ofcom e para acompanhar “a mudança de ambiente dos media”.

“Este código faz parte do contrato com as nossas audiências. Esta é a nossa ética editorial, os nossos valores e princípios que queremos seguir. Vamos viver com eles e ser julgados por eles”, afirma Stephen Whittle, responsável pelo controlo da política editorial da BBC.

Em Setembro de 2004, a BBC e muitas estações de televisão mundiais transmitiram em directo o sequestro da escola de Beslan, na Rússia, que terminou com a morte de 330 pessoas. A cobertura desse acto terrorista motivou o debate sobre a natureza agressiva de algumas imagens.

Uma das novas directivas da BBC determina que este intervalo “deve ser utilizado quando se transmitem eventos sensíveis em directo”.

Este intervalo – cuja duração dependerá unicamente da decisão do editor que estiver a tomar conta da emissão naquele  momento – vai permitir a eliminação de imagens violentas.

“O objectivo é evitar imagens perturbadoras que os nossos espectadores não queiram ver imediatamente”, referiu uma porta-voz da BBC. “Essas imagens só serão usadas em circunstâncias especiais”, acrescentou.

No caso de Beslan, as televisões mostram reféns ensanguentados, a maioria crianças, a fugir da escola durante a operação de resgate.

Depois deste caso, executivos das estações privadas britânicas Sky e ITN, e também da BBC, admitiram que a competição feroz entre os meios de comunicação os levou a cometer erros.

NOVAS REGRAS. A BBC – televisão e rádio – tem de respeitar o Ofcom Broadcasting Code em seis áreas: protecção dos menores de 18 anos, dano e ofensa, crime, religião, equilíbrio e privacidade.

As novas regras de conduta ética entraram em vigor no dia 25 de Junho de 2005.

 

 

In Diário de Notícias, 24 / 06 / 2005.