SETEMBRO 2009



OS “PREDADORES” NA INTERNET


Em artigo do maior interesse publicado no “Expresso” em 05.07.09, a Polícia Judiciária refere que 30 000 crianças portuguesas entre os 10 e os 15 anos são, diariamente, assediadas sexualmente via Internet. Representam 5% das crianças dessa faixa etária!
Ao mesmo tempo, o Instituto Nacional de Estatística atesta que 96,6% dos menores entre os 10 e os 15 anos utilizam o computador, 83% têm PC em casa e 92,7% acedem à Internet, onde já proliferam páginas a explicar como desbloquear o programa de controlo parental do computador “Magalhães”!
De notar ainda que na rede social Hi5 (a mais usada em Portugal), 50% dos utilizadores têm entre 8 e 13 anos. É por estas e outras redes que os predadores sexuais “entram” nos quartos onde a maioria das crianças usa o computador à porta fechada. Depois, a sedução pelo perigo, o impulso, a inexperiência fazem o resto.
Por isso, este “GUIA PARA OS PAIS” que a todos propomos abaixo.


ABUSO POR TELEMÓVEL


“Olá. Queres conhecer-me?” A frase chega por SMS a vários telemóveis, alguns marcados ao calhas, outros retirados de páginas do Hi5, Facebook ou outra rede social. É como um isco a ver quem agarra…. “Mesmo nos casos em que o abusador contacta os jovens através das redes sociais da Internet, geralmente é só o início. Depressa passam para suportes mais privados, como o Messenger, emails e SMS”, explica o inspector da PJ, Camilo Oliveira. O telemóvel é, aliás, cada vez mais uma porta de entrada para os predadores. Os pais dão aos filhos aparelhos com câmara fotográfica e de vídeo, Internet, MSN…
É todo um arsenal perigoso nas mãos de uma criança”, acrescenta o inspector Jorge Duque, também da PJ.

(in Expresso de 05.07.09)
 

CONSELHOS ON-LINE


 

Conselho Consultivo da ERC

Reuniu-se no dia 15 de Setembro, mais um Conselho Consultivo da Entidade Reguladora Para a Comunicação Social(ERC) para discutir A Literacia dos Media, tema proposto pela ACMedia, com base na Recomendação da Comissão de 20 de Agosto de 2009.
Na sequência da discussão foi pedido às entidades presentes o envio de todos os projectos e acções que estão a desenvolver no âmbito deste tema.
A ACMedia esteve representada por Maria Luiza Vaz Pinto.



GUIA PARA OS PAIS


ADOLESCENTES
  • Mantenha os computadores com ligação à Internet numa área aberta, e não no quarto dos seus filhos.
  • Saiba quais são as salas de chat ou fóruns de mensagens que os seus filhos visitam ou com quem falam.
  • Fale com os seus filhos sobre jogos de azar on-line e os seus riscos potenciais.
DOS 9 AOS 12 ANOS
  • Fale com os seus filhos sobre redes sociais. A idade recomendada para aderir a estes sites é igual ou superior a 13 anos. Não os deixe utilizá-los antes da idade recomendada.
  • Deixe bem claro que nunca devem aceitar encontrar-se pessoalmente com alguém que conheceram on-line.
  • Ensine os seus filhos a não transferirem programas sem a sua autorização – sem o saberem podem spyware ou um vírus informático.
  • Fale comos seus filhos sobre pornografia on-line.
DOS 7 AOS 8 ANOS
  • Encoraje os seus filhos a visitar apenas sites aprovados por si.
  • Crie uma conta de correio electrónico familiar partilhada no seu fornecedor de serviços de Internet, em vez de permitir que os seus filhos tenham as suas próprias contas.
  • Ensine-os a falarem sempre consigo antes de revelarem informações através de correio electrónico, salas de chat ou fóruns de mensagens.
  • Nesta idade, não os deixe utilizar serviços de mensagens instantâneas.
DOS 5 AOS 6 ANOS
  • Mantenha os computadores com ligação à Internet numa área aberta, onde possa facilmente supervisionar as actividades dos seus filhos.
  • Ajude a proteger os seus filhos contra as janelas pop-up ofensivas.
  • Encoraje os seus filhos a dizer-lhe se alguma coisa ou alguém on-line os fizer sentir pouco à vontade ou ameaçados. Mantenha-se calmo.
DOS 2 AOS 4 ANOS
  • Acompanhe sempre os seus filhos nas visitas à Internet. Nestas idades, os adultos têm de desempenhar um papel importante no que respeita ao ensino de uma utilização segura da Internet.
  • Adicione sites aceitáveis à sua lista de Favoritos para criar um ambiente on-line personalizado.
  • Ensine aos seus filhos a importância da privacidade. Se um site encorajar as crianças a fornecer os seus nomes, ajude-os a criarem alcunhas para utilização on-line que não revelem informações pessoais.
(in semanário Expresso de 05.07.09)



QUOTAS – A ACMedia vive do pagamento das quotas. Verifique se tem a sua quota em dia. Se não, proceda ao seu pagamento quanto antes (Quota normal: mínimo 20 Euros - Quota familiar: mínimo 35 Euros)



ACMedia – Associação Portuguesa de Consumidores dos Media
Rua de Santo António à Estrela, 108 r/c Dto.  1350–294  LISBOA    Tel. 21 882 1733    Fax 21 882 1734
acmedia@acmedia.pt 
  www.acmedia.pt