Os jovens e a Internet: Alerta para pais e educadores


Relacionado com a matéria e porque é no seio da família que se poderão detectar precocemente e prevenir com maior eficácia comportamentos de que as crianças possam ser vitimas no uso e através da Internet, a Policia Judiciária aconselha os pais e educadores para determinados princípios e regras a ter em conta:

·         O Computador não é o único nem o melhor amigo do seu filho;

·         Os "amigos" on-line são, na realidade, completamente estranhos;

·         Com o computador ligado à Internet podem-se praticar crimes em qualquer local do globo, bastando que haja do outro lado outro computador;

·         Depois do encontro virtual segue-se o encontro físico (a título de exemplo, o recente assassinato das duas jovens em Inglaterra, foi precedido de conversação em Chat);

·         Seria desejável que os  seus filhos lhe comunicassem qualquer mensagem recebida de cariz insinuante, obscena, agressiva ou que sugira fins menos lícitos;

·         Estabeleça limites horários na utilização da Internet; o uso excessivo da Internet no período da noite é indício e potenciador do problema;

·         Garanta que os menores não divulguem on-line informação pessoal que as possam por em risco no mundo off-line;

·         A Internet mal utilizada é espaço privilegiado para ofertas enganosas e aliciamento encoberto; lembre-os de que o bom e o fácil raramente andam juntos;

·         Em caso de suspeita salvaguarde todos os elementos relativos à proveniência e conteúdo dos contactos;

Esclarece-se que a Polícia Judiciária, como legalmente lhe compete, está disponível em qualquer circunstância ou momento, para prevenir, investigar, acompanhar e encontrar o devido encaminhamento para situações deste tipo.

14 de Fevereiro de 2003



Direcção Central de Investigação da Corrupção e Criminalidade Económica e Financeira

Rua Alexandre Herculano, 42-A, 1250-011 Lisboa

Telefone: 213 536 928
Fax: 213 160 131
E-mail: dciccef@pj.pt