Publicidade deletéria

 

 

 

Em recente artigo publicado no semanário “Expresso” o jornalista Miguel Sousa Tavares insurgiu-se contra uma campanha publicitária que considera lesiva dos valores da Família.

 

De facto o que esta campanha insinua é que a falta de certos bens materiais justifica ou, no mínimo, torna compreensível a desagregação da família, na procura da sua realização.

 

O articulista chama a esta campanha uma “verdadeira infâmia”, e afirma que ela “ofende os valores mínimos do casamento, da família e da vida em sociedade”.

 

Porque concordamos em absoluto com estas afirmações, daqui o saudamos como representante de um jornalismo responsável, ao mesmo tempo que lamentamos não ter havido (quanto sabemos) qualquer tomada de posição sobre este assunto por parte dos organismos que têm por missão vigiar o código ético da publicidade.

 

 

  A Direcção da ACMedia